sábado, 4 de junho de 2011

O High-Tec Astral e Revolução Pleidiana!

Eu sei o quanto ultimamente os meus leitores devem estar me achando esquisito.

O último artigo foi quase um sermão evangélico e agora esse, que de antemão sei do seu poder para produzir polêmica, ou permitir que definitivamente cheguem a conclusão que não ando bem das ideias. Fazer o que? Como diz uma grande amiga minha, tudo tem um preço. Quem manda ter um blog para expor suas ideias e reflexões publicamente? Segundo o clichê, quem está na chuva é para se molhar, ou como diz Erasmo Carlos: "Mãe, não sou mais menino!".

Bom, não vou mentir, que de um bom tempo para cá a minha quase "compulsão obsessiva" por comprar livros me levou adquirir algumas obras, dos que tenho pessoalmente identificado como a nova onda de escritores kardecistas, 'ramatisianos' a maioria, e também dos que escrevem ou psicografam o tema Umbanda sob a ótica espírita.

Desde já, quero dizer que a maioria dos livros agradou o leitor que sou e que compra um livro pelo prazer da prática da boa leitura e não de realizá-la com ideias preconcebidas, um olhar crítico e com o espírito eivado pelo revanchismo religioso-doutrinário etc. A despeito de sempre exercer o sagrado direito de não concordar com muito dos fatos apresentados e não aceitar algumas da teorias vastamente defendidas nesses livros, que lidos por completos, gostei e tirei algumas coisas para refletir.

Desde que o saudoso Hercílio Maes apresentou Ramatis ao mundo dos encarnados, que este espírito de escol (se não me falha a memória já vi um depoimento do Chico Xavier sobre a veracidade da psicografia de Hercílio e atestando a envergadura moral-espiritual de Ramatis), tem seu nome agregado a uma miscelânea de pensamentos esotérico-espiritual de toda sorte e origem. Da Atlântida a Ufologia, do Espiritismo a Umbanda, da Apometria as Viagens Astrais, da exploração das trevas aos píncaros da luz, nada escapou a literatura ramatisiana. E, aqui não vai nenhuma crítica é apenas uma constatação dos fatos.

Vasto é o manancial de conhecimento, com uma capilaridade nunca antes vista e sem destemor, quebrando paradigmas, batendo de frente com a ortodoxia vigente e atualmente com uma rede de médiuns que psicografam seu livros e mensagens, fraternidades, centros espíritas ou espirituais e terreiros que estão sob sua orientação direta ou que seguem a sua linha doutrinária. Na Umbanda, sem medo de errar ou até de cair em desgraça, posso me atrever a dizer que já existe uma escola umbandista ramatisiana. Portanto, meus respeitos e considerações, já que não sou e nunca serei senhor da verdade e tão pouco sou capacitado para dizer o que está certo e errado.

Tenho sim, desencontros inconciliáveis com a visão ramatisiana, afinal para exemplificar ao leitores, ainda sou um "comedor de carne" e praticante do sacro-ofício de animais na minha vivência ritualística, logo...

Apometria, do pouco que li, acho ser uma técnica ou ferramenta que depende muito da capacidade mediúnica do grupo que a pratica. Na minha opinião é preciso se ter médiuns videntes, de transporte e com mediunidade ativa de diversos tipos. Não me junto aos que acreditam que o esforço, a vontade, o estudo e conhecimento das leis apométricas e o uso da técnica da contagem capacitam um grupo a se enveredar pelo universo da prática apométrica. Já se faz muita coisa errada em nome da doutrinação e da desobesessão nos centros espíritas e agora estão fazendo a mesma coisa com a Apometria. Isso me faz lembrar de uma sessão de desobesessão que participei uma época em um centro espírita, que não importava a complexidade da manifestação do espírito a ser doutrinado, que bastava no final o dirigente mostrar a palma da mão para o obsessor e dizer que ele estava naquele momento vendo luz para o mesmo se acalmar e dali ser imediatamente encaminhado para um hospital espiritual ou algo parecido.

A ufologia espiritual é algo que foge por completo a minha compreensão, para mim, esta nada tem haver com a Ufologia na qual. pesquisadores terrestres de forma séria tentam entrar em contato com a vida extraterrestre perscrutando o sistema solar e galáxia na busca de indícios da sua existência. Remexendo recentemente, nos meus e-mails arquivados encontrei uma pérola da ufologia espiritual na qual o autor demonstra por A mais B que existem Et's que incorporam como pretos-velhos. Em outro, reli a história da Umbanda desde a sua origem em uma civilização planetária anos-luz de distância do nosso sistema solar, onde um cisma entre Erg's e Morg's gerou uma guerra, cujas consequências chegou ao nosso planeta, passou por Atlântida, promoveu a reencarnação de Zélio de Moraes (este um digno representante dos Erg's) para provocar o surgimento da Umbanda, que sabe-se lá como vai contribuir para essa batalha intergaláctica. Seguindo esta linha de raciocínio é fácil deduzir que o George Lucas é um médium erg que psicografou em filme esta saga, muito antes dela chegar ao nosso mísero planetinha. Tem horas, que o o meu tico e o meu teco, não é que param de funcionar, eles querem mesmo é suicidarem-se diante coisas como essas.

Não, não acho que Ramatis é culpado por esses tipos de equívocos no trato de certos assuntos e do surgimento de aberrações como as últimas que citei. Mas, sem dúvida nenhuma, o leque das opiniões e temas por ele tratado estão permitindo que alguns se apropriem de suas ideias, de asas a imaginação e ainda respaldem com Ramatis as suas tresloucadas teorias.

Quanto a nova onda de escritores kardecistas, estes mesmos que entraram em rota de colisão com o index kardequiano e a ortodoxia codificadora do Espiritismo, os que não são ramatisianos mostraram ao mundo uma plêiade de espíritos escritores, fugindo dos mesmos que psicografavam até então. E trouxeram a baila novidades como aquilo que chamo de High-Tec Astral. Chips eletrônicos, aparelhos de uma tecnologia superior a nossa e de plena utilização das sombras e das trevas, instalações militares e laboratórios do submundo astral. Novos campos de estudo psico-espiritual surgiram como obsessões complexas, ovóides, sequestro de corpos etéricos, hipnose e lavagem cerebral obsessiva, desarticulação do umbral, preparação para a transição planetária, ou seja, o apocalipse sob uma visão espírita. Como diz um desses escritores estamos em plena Batalha Final.

Um dos pontos que discordo diametralmente é a visão espírita da umbanda nessa nova onda. Parece-me meio forçado a tentativa de enquadrar o mundo umbandista no universo espírita. O fazem sempre como se Aruanda fosse uma localidade, cidade, território em particular onde vivem as entidades de umbanda e suas falanges. Quanto não agregando o trabalho colaborativo delas de forma subserviente. Podem observar que as entidades de Umbanda sempre estão fazendo o trabalho de faxina etéreo-espiritual, são a polícia de choque ou o a infantaria de frente de um ataque. Raras estão no comando e quando estão são sempre na condição de espírito na visão kardecista e não como entidade umbandista.

Para mim cheira como se fosse esse o raciocínio, se não conseguimos renegar as suas existências vamos arranjar um cantinho para que eles possam ter uma participação em nosso latifúndio, sob a nossa tutela e orientação. Se é que vocês estão me entendo.

Por outro lado, não posso deixar de ressaltar que esquecemos sempre que se para nós tudo é físico e concreto e o mundo espiritual é astral, etéreo e subjetivo, para os espíritos desencarnados o mundo espiritual é tão físico e concreto quanto o nosso. Por correlação é possível sim, que a tecnologia terrestre tenha a sua contraparte astral, ou mesmo esta contrapartida tenha seu reflexo em nossa tecnologia, até sendo a sua origem e inspiração.

Outra, não é difícil perceber que os cientistas nazistas, por exemplo, tenham querido continuar suas experiências do outro lado. Afinal, não deixamos de ser o que somos só porque mudamos de plano, não é assim?

Ah, Pai Caio, então o senhor está dizendo que tudo que lemos nesses livros sobre esses assuntos são verídicos? Bem, existe uma possibilidade de sim, no entanto, nem tudo eu acredito e nem tão pouco aceito. É o velho versículo de Paulo em ação (I Coríntios 6:12): "Todas as coisas me são lícitas, mas nem todas as coisas convêm. Todas as coisas me são lícitas, mas eu não me deixarei dominar por nenhuma".

Uma coisa é certa, se como dizem os sábios, de quem sabia muito será cobrado, eu estou perdido e numa fria sem tamanho.

Ao meu ver a literatura umbandista é muito pobre nesse sentido. Debatemos e discutimos acaloradamente sobre ritos, liturgia, doutrina umbandista, o que é e o que não Umbanda e muito pouco ou quase nada sobre esse tipo de assunto.

Qual a visão do apocalipse para Umbanda?

Como é o mundo espiritual umbandista para nós encarnados depois que desencarnamos?

Enfim, ao chegar no final desse artigo não posso deixar de citar uma série que gostei muito de ler: Left Behind (Deixados Para Trás) de Tim LaHaye e Jerry B. Jenkins sobre o Arrebatamento, o Apocalipse, Anticristo e o retorno de Jesus a Terra.

Tá certo, bem lembrado... O que tem essa série evangélica com o que falei antes? Acho que o alemão (Alzheimer) está afetando o tico e o teco. É a idade.

Mas das duas uma, ou você vai gostar de ler como romance de aventura, ação, suspense e mistério, ou vai parar para pensar que bem antes desta nova onda citada por mim, mas há muito tempo mesmo, que os evangélicos falam em Apocalipse.

Tem que ser dar um mínimo de crédito. Vai que o arrebatamento acontece? Vou logo me conformando pois é grande a possibilidade de eu ficar por aqui mesmo. E você?

Pensando bem, o Erg que vive em mim deseja voltar para Alfa-Centauro (Eita, errei de novo, Alfa-Centauro não é um planeta é a base de onde Wil Robison e família se perderam no espaço).

Quer saber: Abaixo os Morgs! Viva a Revolução Pleidiana! Seja lá o que signifique isso.

Marcadores:

6 Comentários:

Anonymous Anônimo disse...

Você esta cada dia melhor. Amei. Kkkkk e qto a ser o q chamo de faxineiros do Universo kkkk eles se esqueceram q a escravidao foi abolida em 1888. Pularam essa data. Eu tbm acho que ficarei por aqui no dia do arrebatamento kkkk com certeza teremos muitos evangelicos, kardecistas, catolicos, etc... Etc... Junto a nos kkkk ,em penso nisso. Seja o q for so tenho uma certeza: continuarei com meu pequenino trabalhon tentando ajudar as pessoas a serem mais felizes.

4:49 PM  
Blogger sapatinhos de bebê disse...

O comentário acima não é de nenhum anonimo kkkkkkkkkkkkkk
É meu mesmo. Esqueci de colocar um nomezinho kkkkk
Mametu Itamara T'Osun

12:02 AM  
Blogger Cem Por Cento Juremeiro disse...

Caro Pai Caio.
Concordo imensamente com suas idéias, tenho amigos que eu considerava como umbandistas sérios, que esqueceram a simplicidade das entidades que se manifestam e ficam agora procurando qual o grau, degrau, etc, do seu guia. Tem gente que se vc puxar o ponto vão receber Darth Vader. O pior é que de uma hora pra outra surgem varios escritores abordando a Umbanda sob uma ótica que até o primeiro maluco ter publicado, ninguem havia pensado. Sei não, tou achando que os ergs ja foram subjugados e os morgs estão se passando por eles.
Carlos Sales - Recife

2:20 AM  
Blogger Edenilson Francisco disse...

Pois é Pai Caio, como disse Olavo Bilac;

"Ora (direis) ouvir estrelas! Certo
Perdeste o senso"! E eu vos direi, no entanto,
Que, para ouvi-las, muita vez desperto
E abro as janelas, pálido de espanto..."

O que será que andam ouvindo estes (d)espertos?

Eu aqui, fico pálido de espanto...

Agora é impagável a observação do amigo acima; "Se puxar o ponto, baixa o Darth Vader!", e sem permitem complementar, dizendo;

"Eu sou seu pai!" rsrsrsrsrsrsrs

8:57 AM  
Anonymous Anônimo disse...

Boa tarde. Gostaria de saber se posso encaminhar uma resenha de livro (lançamento literário) para ser postado em seu blog. Se sim, para qual email eu poderia mandar? Desde já obrigada.
lara_kalin@hotmail.com

3:19 PM  
Blogger Pai Caio de Omulu disse...

Lara,
Pode encaminhar a resenha para o e-mail umbandasemmisterio@gmail.com

1:04 AM  

Postar um comentário

<< Home